Pedro Leopoldo

Moradores da Grande BH fazem ato contra instalação de pedágio na MG-424

Moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte fizeram um protesto na manhã desta quinta-feira (19) contra a instalação de uma praça de pedágio na MG-424. Por volta de 7h30, os manifestantes estavam na altura do quilômetro oito da rodovia, entre São José da Lapa e Confins.

No horário, os manifestantes faziam interrupções no trânsito em protesto contra a privatização da rodovia, que liga o entroncamento de Confins, na MG-010, saindo de Belo Horizonte até Sete Lagoas. O protesto terminou por volta de 8h30.

As interrupções foram feitas em duas faixas. Às 7h30, os moradores estavam na pista, no sentido Sete Lagoas, parando o trânsito e distribuindo folhetos. No horário, a Polícia Militar (PM) acompanhava o ato.

João Paulo Costa Ferreira, um dos integrantes do Movimento Todos contra o Pedágio, que reúne moradores e políticos da região, disse que o grupo já apresentou as reivindicações para o governo do estado e na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Os manifestantes questionam a instalação de uma praça de pedágio entre Vespasiano e Pedro Leopoldo. Segundo eles, o trecho que está pronto e em boas condições de tráfego. Os moradores alegam que o governo de Minas quer que a região arque com a obra de duplicação da via em Matozinhos.

A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) informou que reabriu o prazo inicialmente estabelecido para a concorrência da concessão da rodovia MG-424. A abertura, antes prevista para o dia 26 de abril, foi prorrogada para o próximo dia 5 de junho. Segundo o governo, a decisão atende a solicitação de interessados em explorar o trecho.

Ainda segundo o governo, o contrato de concessão prevê intervenções de melhorias operacionais e de ampliação, de capacidade e manutenção, como duplicações e implantação de passarelas

Além disso, conforme o Executivo estadual, há a previsão de instalação de duas praças de pedágio uma no quilômetro 8,70, com tarifa de pedágio de R$ 3,78 e outra no quilômetro 38,10, com tarifa de pedágio de R$ 2,60.

Sobre a reclamação do movimento contra a instalação do pedágio entre Vespasiano e Pedro Leopoldo, o governo informou que o trecho já duplicado, com investimento feito pelo estado, contribuiu para diminuir o valor do pedágio final, visto que não há necessidade de fazer as obras já realizadas.

G1

REDE SOCIAL

setembro 2018
S T Q Q S S D
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930